Femini(fe)sta antixacobea na Coru. 1º maio, ás 22:00h, na Nena Pepita.

Femini(fe)staaaaa!!!
Este sábado, 1º de maio, ás 22:00h. festa na Nena Pepita para presentar a campaña da Rede Feminsta GZ:
“A Igreja contra as mulheres, as mulheres contra a igreja”
ademais, nuha data tan sinalada, despediremos a 2ª visita deste ano das Generatech (voltarán pronto!!).

Haberá sorteo dun Kit Activista Feminista (para o que temos rifas as Nomepises e na Nena Pepita) presentaremos produccións do traballado en Xeneratech GZ, producións tamén das accións da Rede durante este ano, xogos, licor café, VJs…

Non podes faltar!!

Aquí deixamos o cartaz da Festa e o manifesto, difundide e asistide!!!

A IGREJA CONTRA AS MULHERES, AS MULHERES CONTRA A IGREJA

A Igreja como instituiçom que é um instrumento fundamental de submetimento feminino empregando para este fim as chaves simbólicas das que o patriarcado se serve como estrategia de domínio.

Na sexualidade:

A doutrina sexual do catolicismo caracteriza-se por cingir a sexualidade ao mero acompanhamento da actividade reprodutiva, considerando toda actividade sexual fora do matrimónio como pecaminosa. Assim nem a masturbaçom, nem o lesbianismo, homossexualidade e bissexualidade, nem a prática heterossexual fora da relaçom matrimonial, por destacar algumhas das práticas sexuais mais comuns, som consideradas correctas para a moral católica.

Na família:

Consolidárom o contrato matrimonial convertendo a mulher na “ama de casa” que esta obrigada a manter a unidade familiar, assim todas as mulheres seremos filhas-maes-esposas-coidadoras, situaçom onde a opressom e exploraçom patriarcal se confunde com o amor e com o afecto.
O matrimónio heterossexual e indivisível cuja finalidade principal é a de trazer filhas e filhos a este mundo. A fidelidade e exclusividade sexual converte-se em umha outra obriga, mais férrea para as mulheres que para homens.

No ensino:

O machismo é umha matéria mais do curriculum educativo, mas sabe ocultar-se mui bem nos desenhos e enunciados sexistas dos livros de texto, nas liçons dessa história sem mulheres, nos contos de heróis machos e de princesas débeis… porém é na matéria de Religiom Católica onde o machismo tem o seu pilar.

Na vida laboral:

A Igreja olha como ataque frontal à religiom e à moralidade que a mulher entre no trabalho remunerado, há que reclui-la no lar para realizar tarefas próprias do seu sexo, as “suas labores”. Consolida a visom de mulher-esposa, mulher-mae ou mulher-irmá de…umha figura sempre dominada por um varom.

Todos os valores inculcados pola religiom: submissom, passividade, aceitaçom das ordens, etc, etc, suponhem umha impagável formaçom como mau de obra barata e submissa.

Anúncios